Cotidiano

Bilhete único

Posted on: 26 Março, 2008

É engraçado como a ação mais simples e a mais rotineira pode se transformar numa das coisas mais legais e dignas de estudo quando se está distraído.
Ontem, às 6h da tarde, percebo que meu bilhete único tinha apenas R$3,90 de crédito. Na estação Carrão decidi que iria carregá-lo, já que ainda faltava uma hora para a aula começar. Cheguei na (imensa) fila, abri minha mochila, peguei o mp3 e enfiei no bolso esquerdo, peguei o dinheiro e o enfiei no direito, e por fim o tal do bilhete no bolso de trás. Por causa da demora achei melhor ouvir música pra distrair, mas aí percebo que a porcaria da pilha estava fraquíssima e eu não tinha outra reserva. “Saco!”. Guardei o mp3 de volta na mochila e, por falta de opções de diversão numa fila gigante que não anda, comecei a observar as pessoas que passavam pela passarela.
Tinha gente alta, baixa, feia, bonita, com piercing, com tatuagem, cabelo sedoso, cabelo seboso. Todos os estilos possíveis passaram por mim durante os cronometrados 21 minutos em que fiquei na fila. E alguns apressados andavam rápido, alguns relaxados conversavam enquanto caminhavam, alguns meninos com boné pra trás, algumas meninas com blusas curtíssimas, alguns executivos com uma pasta na mão e o celular na outra, um casal emo com suas franjas ao vento e até mesmo um deficiente visual sendo guiado pelo seu cão-amigo (acho que era um labrador). Diante de tantas diferenças, comecei a ‘viajar’ um pouco mais e a imaginar a vida de cada um. Os apressados estariam atrasados para uma importante aula ou na verdade só estariam andando dessa maneira pelo costume do dia-a-dia? Os meninos com boné pra trás usavam assim por estilo ou por que não pentearam o cabelo? E as meninas de blusas curtíssimas, será que saíram de casa vestidas assim? Ok, ok, isso não é problema meu, mas ficar parada por uns instantes num local assim e observar as pessoas para mim foi um exercício mental divertido. E que bom que a pilha do mp3 tinha acabado, ouvindo música eu jamais teria tido essa reflexão. “Imagina ficar parado na Sé então? Dá pra fazer um estudo antropológico!”, disse o Leandro quando contei na faculdade a minha brincadeira- que- distrai- bastante- quando- se- está- na- fila- do- bilhete- único.
A distração foi tamanha que a moça da cabine que carrega o bilhete gritou ‘próximo?’ 3 vezes…

5 Respostas to "Bilhete único"

Maaaaaaaaano

vc e seu bilhete unico tem história pra contar, imagino quando vc ganhar um VR aiai

bjooooos flá

sucesso pra vc, pra vc me bancar

Você não tem por hábito utilizar parágrafos, neh? rsrsrs

adoro fazer essas coisas
precisamos um dia ficarmos paradas na sé…vendo aquelas pessoas estranhas!!!!
aauahuahau

um beeeeijo flá ^^

Débora

HAUAHAUA..eu saio c a blusa curta de casa =D

=P

Haha ! Incrível encontrei alguém que já teve a mesma reflexão que eu, porém nunca cheguei a tal ponto…

legal flavia…continuo lendo seus posts…

by Leo “amigo da Débora”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Entradas Mais Populares

Março 2008
S M T W T F S
« Fev   Abr »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Páginas

*

Erro: Twitter não está a responder. Por favor espere alguns minutos e recarregue esta página.

%d bloggers like this: